Notícias IBLISS

Startups brasileiras no SXSW: Elas apresentaram suas inovações no estande da APEX em uma ação conjunta com ABStartups

*Por Rodrigo Arnaut e Dimas Dion, correspondentes Startupi em Austin

Austin, Texas — Conhecido por ser um país criativo e com uma cultura multifacetada, o Brasil recebeu atenção especial no SXSW 2016, principalmente nos dias dedicados ao Trade Show, feira de negócios realizada no Centro de Convenções de Austin.
O estande da Apex no SXSW chamava atenção por sua beleza, tamanho e iluminação vibrante, levando muitos visitantes a conhecerem algumas das empresas brasileiras que fizeram parte de sua delegação. Além de tudo isso, a receptividade no estande era bastante positiva e tudo isso favoreceu para que as startups que expuseram lá, tivessem uma boa visibilidade e networking.
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Nesta edição a ABStartups foi a parceira da Apex para trazer soluções inovadoras para o trade show do SXSW em diversos ramos de negócios, mostrando a diversidade de um país continental e multicultural. Dessa forma, nos últimos meses a ABStartups fez um projeto para preparar os empreendedores para o desafio de estar no estande do evento mais criativo e “weird”, como os próprios americanos o chamam, que significa “esquisitos” em português.
“Uma primeira seleção foi feita até ficarem 10 startups, as quais foram realizadas duas rodadas de mentorias individuais que duraram 2 semanas. Foram executadas atividades preparando os empreendedores para o  SXSW, tanto nos pitchings, como nos objetivos de cada startup para esta viagem, para que eles viessem focados e pudessem ser mais eficientes” , afirmou Preta Emmeline, gestora de projetos da ABStartups. Foram elas:  Bim.Bon, Lemonade, Nexus Edge, Socialminer, TrendT, Beer or Coffee, Virgo, Bike da Firma e videomakers do Youtube Brasil.
Já o papel da ABStartups no evento foi empoderar as empresas selecionadas, para os dias de trade show; aumentar o reconhecimento da ABStartups no mercado internacional; prospectar palestrantes para os eventos da associação no Brasil e prospectar novos negócios tanto para as startups brasileiras como para a associação. Na percepção das startups e da associação, pode-se dizer que todos os objetivos internos da associação, quanto para as empresas foram atingidos.
Dimas Dion e Rodrigo Arnaut, correspondentes do Startupi fizeram entrevistas com as startups do estande da Apex no evento, sobre os resultados atingidos durante a exposição, confira:
Leonardo Militeli da iBliss, empresa de segurança da informação que traz soluções dinâmicas e dashboards inteligentes para empresas que necessitam de proteção, afirma que o mercado externo está aberto para receber novos players e que a exposição da empresa no SXSW foi muito importante para a trajetória da empresa, pois está fora do circuito das feiras de segurança da informação, em que as pessoas que circulam pelo evento são potenciais contatos para eles e no SXSW, abriu-se um campo de trabalho bem diversificado.
Renan Serrano foi ao SXSW pela startup TrendT, lançou o produto Biosoftness, que conforme suas palavras, “cria um escudo na roupa e você pode usá-la por mais vezes sem precisar lavar”. Renan também fala da dificuldade que existe para empreender no Brasil e como o evento SXSW traz uma visibilidade grande para quem expõe por lá. Renan vendeu todos as amostras do produto na feira, e em breve estará disponível no Brasil. Para escalar o produto ele vem buscando parcerias, com empresas pioneiras e que queiram associar sua imagem com a questão da sustentabilidade, devido a grande economia de água que este produto proporciona.
Os irmãos Pedro e Roberta da startup Beer Or Coffee, estão muito contentes com o resultado das ações deles no SXSW, que junto com a associação, tornaram o aplicativo BoC uma ferramenta para os encontros entre os brasileiros no evento, tanto para networking como para festas. Pedro ressalta que conseguiram mais de 70 contatos, sendo 5 possíveis investidores e 7 interessados em franquias da Beer Or Coffee.
Roberta ainda fala do efeito FOMO (Fear Of Missing Out), que é o sentimento de estar dentro de um estande no trade show e “perder” tanta coisa que acontece no SXSW. Eles conseguiram com essa ativação, 300 downloads, e mais de 1000 conexões entre seus usuários.
É muito bom ver o Brasil competindo de igual para igual em um evento tão disruptivo como o SXSW, ouvir essa galera das startups e conviver com eles essas quase 2 semanas, foi muito gratificante, e principalmente pelos resultados que eles alcançaram, temos a convicção de que muitos deles estão pensando grande e começando pequeno para escalar rápido!